Jornal de Goiânia – Capitã sob investigação na Itália pede foco na crise humanitária

A capitã de um navio que está sendo investigada por levar imigrantes à terra firme desafiando ordens da Guarda Costeira da Itália pediu que seu caso não se torne uma distração da crise humanitária no mar Mediterrâneo.

Carola Rackete, que ancorou o Sea-Watch 3 na ilha italiana de Lampedusa neste mês, falava de um local não revelado da Sicília onde está escondida devido às ameaças que recebeu.

“Embora muito da atenção esteja sobre mim, a situação no mar Mediterrâneo continua como antes”, disse Rackete, de 31 anos, em uma entrevista realizada pela Sea-Watch, a instituição de caridade para a qual trabalha.

“Todo dia há barcos que estão partindo da costa líbia, refugiados que estão fugindo da guerra civil que está acontecendo na Líbia”, acrescentou a alemã. “Eles são sequestrados, são torturados, são vendidos como escravos”.

Mostre mais

# Reuters

Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar