DestaqueEconomiaManchetes

Jornal de Goiânia – A UE exige que a Grã-Bretanha pague 2,7 bilhões de euros sobre a fraude aduaneira da China

Os manifestantes pró-UE realizaram manifestações freqüentes em Londres.

A União Europeia lançou uma ação judicial contra a Grã-Bretanha na quinta-feira para recuperar 2,7 bilhões de euros (US $ 3,3 bilhões) em direitos aduaneiros perdidos depois que Londres presumivelmente ignorou uma fanaça por importadores chineses.

O órgão de fiscalização da fraude do bloco disse no ano passado que a Grã-Bretanha fechou os olhos ao uso desenfreado de faturas falsas e reivindicações alfandegárias dos importadores chineses para têxteis e calçados.

O lançamento da chamada ação de infração ameaça infliger tensas negociações entre a Grã-Bretanha e a UE sobre suas relações comerciais e alfandegárias após Brexit no próximo ano.

“Hoje, a Comissão Europeia decidiu enviar uma carta de notificação ao Reino Unido porque se recusa a colocar os direitos aduaneiros à disposição do orçamento da UE, conforme exige a legislação da UE”, afirmou a comissão em comunicado.

A Grã-Bretanha agora tem o direito de responder às alegações da Comissão Europeia, o braço executivo e de execução da UE de 28 países.

Se Bruxelas ainda não está satisfeito, pode exigir explicações adicionais e, eventualmente, levar o caso ao Tribunal de Justiça Europeu, o que poderia então pedir à Grã-Bretanha que pagasse o dinheiro.

A UE disse que o relatório de março de 2017 do escritório de luta contra a fraude do OLAF revelou que os importadores “evadiram uma grande quantidade de direitos aduaneiros usando faturas fictícias e falsas e declarações de valor aduaneiro incorretas”.

“Outras inspeções da comissão levaram à luz um aumento dramático da escala desse esquema de fraude de infravalorização que opera através do hub no Reino Unido entre 2011 e 2017”, afirmou.

Mas o Reino Unido não conseguiu agir “apesar de ter sido informado sobre os riscos”.

“A comissão calcula que a violação da legislação da UE pelo Reino Unido resultou em perdas para o orçamento da UE no valor de 2,7 bilhões de euros”, afirmou.

No ano passado, o governo britânico rejeitou o relatório e insistiu que o Reino Unido era difícil de fraude.

A Grã-Bretanha disse que deixará a união aduaneira e o mercado único da UE após a Brexit a favor de um novo acordo cuja forma será determinada nas negociações nos próximos meses.

O presidente da UE, Donald Tusk, rejeitou na quarta-feira as esperanças do primeiro-ministro britânico, Theresa May, sobre as relações comerciais “mais profundas possíveis” pós-Brexit, dizendo que um acordo de comércio livre padrão era o maior que o Reino Unido poderia ter dado suas próprias condições.

Jornal de Goiânia – A UE exige que a Grã-Bretanha pague 2,7 bilhões de euros sobre a fraude aduaneira da China
5 (100%) 1 vote
Tags
Mostre mais

# Marcelo Lima

Marcelo Lima é jornalista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *