Política: Presidentes do Senado e da Câmara defendem investigações referente aos áudios da J & F
Avalie esta postagem

Política: Presidentes do Senado e da Câmara defendem investigações referente aos áudios da J & F. Eles evitaram avaliar o impacto político da última reviravolta no esperado segundo denúncia que deve ser apresentada contra o presidente Michel Temer

Jornal JA7: 05/09/2017 – 17:41

O presidente do Senado Federal, Eunício Oliveira (PMDB-CE) e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) defenderam as investigações na terça-feira (5) sobre possíveis omissões na delinquência dos executivos da J & F, mas evitaram avaliar o impacto político da última reviravolta no esperado segundo denúncia que deve ser apresentada contra o presidente Michel Temer.

Maia disse que espera uma rápida e dura reação do procurador-geral Rodrigo Janot e disse que o fato “suscita algumas dúvidas” sobre o acordo e o trabalho do ex-procurador-geral Marcelo Miller.

“O Dr. Janot deu a primeira resposta rápida ontem, pedindo um prazo de cinco dias para a investigação. Todos esperam que, da mesma forma que aconteceu em outros casos, Joesley e o promotor terão a mesma acusação”, disse o deputado ao chegar em uma cerimônia na casa.

Perguntado se esta nova mudança tornou a vida mais fácil para o governo, Maia – ocupando temporariamente a presidência da República devido à viagem do presidente Michel Temer à China – evitou responder, dizendo que o Brasil é um país onde as coisas mudam em 12 horas.

“Ontem estávamos discutindo como seria a denúncia. Agora estamos discutindo a reorganização da demarcação”, disse ele.

Anteriormente, antes do pronunciamento de Janot sobre a investigação que poderia anular a delinquência dos executivos da J & F, Maia estimou que o governo havia perdido poder com o Legislativo e disse que Temer teria mais dificuldade em fechar uma segunda denúncia.

Na terça-feira (5), o congressista defendeu o instituto da delação premiada e não queria avaliar se a impressão de que a acusação era “casual” é correta, como o Palácio do Planalto acusa.

“Eu não sou um procurador, acho que o procurador tem que tomar as decisões. Penso que a sociedade tem reclamado desde o início do caso da JBS, não foi a JBS que lidou com o presidente Michel Temer, de parlamentares, de governadores , foi o benefício que a JBS recebeu completamente diferente dos outros benefícios “, disse ele.

De acordo com Maia, no entanto, a PGR não pode ser responsabilizada por informações que, no momento da detenção, os promotores não possuíam.

“Eu acho que essa gravação pode reorganizar esse relacionamento, pode reorganizar os benefícios que a PGR aceitou aos informantes. Eu acho que é isso que a PGR está avançando”, disse ele.

Maia também defendeu o Supremo Tribunal Federal (STF). Quando perguntado sobre como o país estava fazendo com a citação aos ministros, o presidente lembrou que Janot afirmou ser citações “indevidas” e que eram “dois irresponsáveis” falando.

Na mesma linha que Maia, Eunício Oliveira condenou vazamentos pontuais e defendeu investigações “verdadeiramente aprofundadas”.

“Estou absolutamente certo de que a acusação não tem compromisso com o erro”, disse o presidente do Senado a repórteres.

“Eu sou a favor das investigações, que ninguém está comprometido com o erro, seja este Poder, o Judiciário, o Executivo, ou mesmo os membros do Ministério Público”.

Perguntado sobre o impacto do episódio recente sobre uma segunda acusação contra Temer, Eunice escolheu não comentar, lembrando que, no último caso, é o presidente do Congresso, que deveria realizar eleições indiretas para a Presidência da República.

“O Senado … tem que ficar um pouco distante de todo este processo, porque se a acusação fosse aceita, o julgamento será feito pelo Supremo. Mas se a Suprema entende … e confirma a denúncia que é até o presidente do Congresso Nacional … para fazer as eleições indiretas e conduzir o processo “, explicou.

“Então eu prefiro ficar afastado para que eu possa estar isento”.

Política: Presidentes do Senado e da Câmara defendem investigações referente aos áudios da J & F

Reprodução

 

Continue lendo notícias da política no Jornal JA7

Política, Brasil, Manchetes