conecte-se conosco

Brasil

Jornal JA7 – Acordo prevê “fábrica de mosquitos” para combater dengue em Brumadinho

Publicada

em

Construção de biofábrica deve levar 15 meses

Um acordo entre o governo de Minas Gerais e a mineradora Vale prevê a implementação de um projeto voltado para o combate às doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti nos municípios atingidos pelo rompimento da barragem ocorrido em Brumadinho (MG), na região metropolitana de Belo Horizonte, em janeiro de 2019. A iniciativa consiste no uso da bactéria Wolbachia. Introduzida nos mosquitos, é capaz de evitar que os vírus da dengue, da zika e da febre chikungunya sejam transmitidos aos seres humanos durante uma picada.

Conforme termo de compromisso assinado na semana passada, uma biofábrica será instalada em Belo Horizonte, em um terreno cedido pelo governo estadual. O local será usado para a reprodução controlada dos mosquitos, que posteriormente serão liberados já com a bactéria em seu organismo. Eles serão soltos nos diversos municípios atingidos.

A construção da biofábrica deve levar 15 meses. O custo da obra está estimado em R$ 10,7 milhões e o investimento previsto no projeto é de R$ 57,1 milhões, valor que assegura a cobertura do custeio operacional por cinco anos. Esses valores serão extraídos dos R$ 37,68 bilhões reservados para a reparação dos danos causados na tragédia conforme o acordo global firmado há pouco mais de dois meses.

O rompimento da barragem ocorreu em 25 de janeiro de 2019. Após o episódio, foram contabilizadas 270 mortes, das quais 11 corpos ainda estão desaparecidos. O vazamento de aproximadamente 12 milhões de metros cúbicos de rejeito também causou destruição de comunidades, devastação ambiental, impactos socioeconômicos em diversos municípios e poluição no Rio Paraopeba.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas, os dados de notificação da dengue nas cidades atingidas não demonstraram alterações atípicas. Em 2019, ano da tragédia, Brumadinho registrou 2,1 mil casos da doença. O número é bem superior ao de 2018 (apenas 25 ocorrências foram notificadas) e ao de 2020 (174 ocorrências). O governo, porém, não vê associação entre a explosão de casos e o rompimento da barragem, pois a região não viveu uma situação isolada. O crescimento significativo se deu em todo o estado: foram 29,9 mil registros em 2018, 480,6 mil em 2019 e 84 mil em 2020.  Nesse sentido, a construção da biofábrica é considerada medida de caráter compensatório, isto é, trata-se de uma medida voltada para melhorar a qualidade de vida na região, compensando assim eventuais danos ambientais considerados irreparáveis.

O uso da bactéria Wolbachia no controle das arboviroses como dengue, zika e febre chikungunya começou na Austrália e já é adotado em 11 países a partir do World Mosquito Program (WMP), uma articulação internacional de diversas instituições científicas. No Brasil, ele é conduzido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), com o apoio do Ministério da Saúde. Os trabalhos começaram em 2015 em duas áreas pequenas: em Jurujuba, bairro de Niterói, e em Tubiacanga, bairro do Rio de Janeiro. Com os bons resultados, tem sido realizada uma expansão para outras cidades, inclusive em Minas Gerais, a partir da parceria entre a Fiocruz e a Secretaria de Saúde.

O projeto tem demonstrado sustentabilidade: a fêmea do Aedes que possui a Wolbachia em seu organismo é capaz de transmiti-la a todos os seus descendentes, mesmo que se acasale com machos sem a bactéria. Além disso, quando apenas o macho tem a Wolbachia, os óvulos fertilizados morrem. Dessa forma, a bactéria é transmitida naturalmente para as novas gerações de mosquitos.

Wolbachia, segundo a Fiocruz, está presente naturalmente em 60% dos insetos, mas não no Aedes aegypti. O que o projeto faz é uma introdução artificial em seu organismo. Os pesquisadores envolvidos ressaltam que a iniciativa não envolve nenhuma modificação genética, nem no mosquito e nem na bactéria. Além disso, o objetivo não é eliminar o Aedes aegypti do meio ambiente, apenas substituir uma população capaz de transmitir doenças por outra incapaz.

Os resultados não são obtidos em curto prazo. Por essa razão, a população deve continuar se esforçando para impedir o acúmulo de água parada, que serve de criadouro para os mosquitos. Da mesma forma, o poder público não deve afrouxar as demais medidas de prevenção às arboviroses, entre elas a aplicação de produtos químicos e biológicos quando recomendado, como fumacê e larvicidas.

Conforme o acordo, caberá a Vale construir, equipar e mobiliar a estrutura da biofábrica, que será propriedade do estado de Minas Gerais. Uma vez concluída a obra, o projeto será operacionalizado pela Fiocruz e pelo WMP.  A expectativa é que a liberação de mosquitos no meio ambiente comece cerca de quatro meses após a entrega. A iniciativa será voltada inicialmente para a região atingida na tragédia, mas poderá alcançar outros municípios mineiros caso haja disponibilidade financeira.

Acordo global

O acordo global que fixou o valor de R$ 37,68 bilhões, nomeado como termo de medidas de reparação, foi firmado entre a Vale, o governo mineiro, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), o Ministério Público Federal (MPF) e a Defensoria Pública do estado. Ele se refere aos danos coletivos causados na tragédia e estabelece medidas de caráter reparatório e compensatório. As indenizações individuais e trabalhistas que deverão ser pagas aos atingidos estão sendo discutidas em outros processos judiciais e extrajudiciais.

Diversos tipos de despesas ficaram acertadas no acordo, como transferência de renda e atendimento de demandas das comunidades atingidas; investimentos socioeconômicos na Bacia do Paraopeba; ações para garantia da segurança hídrica; recuperação socioambiental; obras de mobilidade urbana e melhorias dos serviços públicos, entre outras. Uma das principais medidas compensatórias será o financiamento do início da construção do Rodoanel Metropolitano, que deverá contornar a Região Metropolitana de Belo Horizonte e ligar as rodovias federais BR-040, BR-381 e BR-262.

São dezenas de projetos, sendo que alguns serão executados diretamente pela Vale. Em outros, caberá a ela apenas disponibilizar os recursos para ações do governo estadual e para definição dos atingidos em conjunto com o MPMG, o MPF e a Defensoria Pública do estado.

Há três semanas, a Assembleia Legislativa de Minas Gerais recebeu projeto de lei, de autoria do governador Romeu Zema, para que o estado seja autorizado a utilizar a parte dos recursos que se refere a iniciativas de sua responsabilidade, até o valor de R$ 11,06 bilhões. Sem o aval dos deputados mineiros, o dinheiro não pode ser movimentado em função da Lei 23.751/2020, que estima as receitas e fixa as despesas do estado. Aprovada no ano passado, ela determina em seu Artigo 17º que o uso de recursos provenientes de acordos relativos à tragédia de Brumadinho necessita de autorização do Legislativo estadual.

EBC. Os conteúdos publicados no Portal JA7 são de responsabilidade dos autores e não refletem necessariamente a opinião do veículo, sendo todo material de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Continue lendo
Clique para comentar

Você deve estar logado para postar um comentário em Login

Deixe uma resposta

TV JA7

Brasilagora

Jornal JA7 – Petróleo: produção na Bacia de Santos ultrapassa 70% do total nacional

Agriculturaagora

Jornal JA7 – Mapa inicia tomada pública de subsídios sobre os Programas de Autocontrole

Brasilagora

Jornal JA7 – Mapa celebra memorando de entendimento com Global Fishing Watch

Agriculturaagora

Jornal JA7 – Governo Federal estimula plantio de milho para aumentar a oferta do grão

Brasilagora

Jornal JA7 – Nova diretoria do Conass toma posse nesta quarta-feira

Brasilagora

Jornal JA7 – Guedes nega pressão política para trocar secretários

Brasilagora

Jornal JA7 – Secretário do Tesouro assume Secretaria Especial de Fazenda

Brasilagora

Jornal JA7 – Eduardo Luiz Rios Neto é nomeado presidente do IBGE

Brasilagora

Jornal JA7 – Contas externas têm saldo negativo de US$ 3,97 bilhões em março

Brasilagora

Jornal JA7 – Confiança do empresário do comércio atinge menor nível desde setembro

Brasilagora

Jornal JA7 – Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 5,01% em 2021

Brasilagora

Jornal JA7 – Senado aprova extensão de validade de prescrição médica para gestantes

Brasilagora

Jornal JA7 – São Paulo poderá destinar parte da tarifa de água para proteção de mananciais

Brasilagora

Jornal JA7 – Diretoria da Anvisa rejeita importação e uso da Sputnik V

Agriculturaagora

Jornal JA7 – Dia Nacional da Mandioca lembra um dos símbolos da cultura alimentar do país

Agronegócioagora

Jornal JA7 – Plano prevê medidas para assegurar sustentabilidade da pesca de arrasto no Rio Grande do Sul

Brasilagora

Jornal JA7 – Governo autoriza segunda rodada de excedentes da cessão onerosa

Brasilagora

Jornal JA7 – Prefeitura de São Paulo vai procurar quem não tomou segunda dose de vacina

Brasilagora

Jornal JA7 – Covid-19: Belo Horizonte retoma reabertura gradual de atividades

Agriculturaagora

Jornal JA7 – Força-tarefa do Mapa apreende mais de 53 mil litros de defensivos irregulares no Pará

Brasilagora

Jornal JA7 – Ministro da Saúde atualiza informações sobre pandemia de covid-19

Brasilagora

Jornal JA7 – BNDES lança pesquisa visando mapear empresas para concessão de ativos culturais

Brasilagora

Jornal JA7 – Ministério da Economia revoga mais de 800 atos infralegais

Brasilagora

Jornal JA7 – Guedes cita autonomia do BC e privatizações a ministros do G20

Brasilagora

Jornal JA7 – Comitê Paralímpico Brasileiro oferece curso para professores de Educação Física

Brasilagora

Jornal JA7 – Agência de Mineração publica edital da terceira rodada de disponibilidade de áreas

Agronegócioagora

Jornal JA7 – ANA emite primeira outorga única para SAP para aquicultura em hidrelétrica no rio Tocantins

Brasilagora

Jornal JA7 – Pontos de vacinação arrecadam alimentos em São Paulo

Brasilagora

Jornal JA7 – Definido prazo para o preenchimento do Cadastro Nacional de Organizações Religiosas

Brasilagora

Jornal JA7 – São Paulo: secretaria abre cadastro para vacinar profissionais de educação

Brasilagora

Jornal JA7 – Saúde Covid-19: escolas do Rio reiniciam hoje aulas presenciais

Brasilagora

Jornal JA7 – Produção industrial recua em dez locais em fevereiro, diz IBGE

Brasilagora

Jornal JA7 – Aneel libera R$ 2,23 bilhões para redução da tarifa em 2021

Brasilagora

Jornal JA7 – Gilmar Mendes vota para manter decreto que proíbe cultos religiosos

Brasilagora

Jornal JA7 – Taxa de desocupação registra 14,2% no trimestre de novembro a janeiro

Brasilagora

Jornal JA7 – Pesquisa aponta eficácia da vacinação em profissionais de saúde no CE

Brasilagora

Jornal JA7 – Pedro Guimarães esclarece dúvidas sobre auxílio emergencial

Brasilagora

Jornal JA7 – FGV: indicadores de mercado de trabalho mantêm tendência de piora

Brasilagora

Jornal JA7 – Sobe para 82,7% percentual de domicílios com internet, diz IBGE

Brasilagora

Jornal JA7 – Empresa de mineração arremata concessão de trecho de ferrovia na Bahia

Brasilagora

Jornal JA7 – BNDES seleciona dez projetos culturais que usam a internet

Brasilagora

Jornal JA7 – Idosos a partir de 67 anos serão vacinados em 14 de abril em São Paulo

Brasilagora

Jornal JA 7 – Serviço Florestal inicia processo para modelo de concessão florestal na Flona de Capão Bonito (SP)

Brasilagora

Jornal JA 7 – Receita libera hoje 3º lote de restituição do IR para cerca de 4 milhões de contribuintes

Brasilagora

Jornal JA 7 – Trabalhadores do Samu no Rio de Janeiro protestam por pagamento de salários atrasados

Destaqueagora

Jornal JA 7 – Registros de gripe sazonal atingem baixas recordes

Agriculturaagora

Jornal JA 7 – Abertas inscrições para curso online sobre transporte legal de aves

Agriculturaagora

Jornal JA 7 – Ministra Tereza Cristina participa do lançamento da campanha Mulheres Rurais, mulheres com direitos

Agriculturaagora

Jornal JA 7 – Agricultores do Rio Grande do Sul recebem kits de proteção para atividades nas feiras livres

Brasilagora

Jornal JA 7 – Desde 1860, Mapa acompanhou a transformação do setor agrícola brasileiro

Agriculturaagora

Jornal JA 7 – Ministério da Agricultura prevê crescimento de 27% na produção de grãos do país na próxima década

Brasilagora

Jornal JA7 – Anvisa faz alerta sobre túneis e câmaras de desinfecção de pessoas

Brasilagora

Jornais de Goiás – Ministério da Saúde atualiza informações sobre covid-19 no Brasil

Brasilagora

Jornais de Goiânia – Fornecedores da Embraer fazem demissões no interior paulista

Brasilagora

Jornais de Goiânia – Impacto da UnB na economia supera o próprio orçamento

Brasilagora

Jornais de Goiás – Justiça derruba liminar para entrega de respiradores ao Rio de Janeiro

Brasilagora

Jornais de Goiás – Coronavírus: ministro da Saúde reconhece agravamento da situação

Brasilagora

Jornal JA7 – Dólar ultrapassa R$ 5,40 com perspectiva de corte de juros

Brasilagora

Jornal JA7 – Ministério cancela antecipação de 2ª parcela de auxílio emergencial

Brasilagora

Jornais de Goiânia – TSE suspende cancelamento de 2,5 milhões de títulos eleitorais

Brasilagora

Jornais de Goiás – Inep formaliza adiamento do Enem digital para 22 e 29 de novembro

Destaqueagora

Jornal JA7 – Motociclistas venezuelanos protestam pela falta de gasolina

Brasilagora

Jornal JA7 – Internado em estado grave, Aldir Blanc tem suspeita de Covid-19