BrasilDestaqueEconomiaManchetes

Brasil registra aumento de 190 mil postos com carteira assinada em outubro

No último mês, o Brasil viu um incremento de 190.366 novos postos de trabalho com carteira assinada, elevando o saldo positivo do ano para 1.784.695 vagas em diversas regiões do país, revela o mais recente levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta terça-feira (28) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

A análise detalhada revela que dos cinco grupos econômicos considerados no levantamento, quatro apresentaram crescimento, com exceção apenas do setor agrícola, que registrou um saldo negativo.

O destaque do aumento se concentrou nos setores de Serviços, com a geração de 109.939 vagas, e Comércio, que contribuiu com mais 49.647 postos de trabalho formais.

O ministério enfatizou que o setor de Serviços liderou o crescimento, particularmente em áreas como Informação, Comunicação e Atividades Financeiras, Imobiliárias, Profissionais e Administrativas, com um saldo positivo de 65.128 empregos.

Já o setor de Comércio viu a criação de 49.647 vagas, especialmente no varejo de mercadorias, com ênfase em supermercados e hipermercados, além do segmento de artigos de vestuário.

A Indústria também teve um aumento significativo, registrando 20.954 novos postos, com destaques na fabricação de açúcar em bruto e móveis. A Construção Civil teve um saldo positivo de 11.480 empregos.

Porém, o único setor que apresentou saldo negativo foi o da Agropecuária, que perdeu 1.656 empregos no mês, atribuídos principalmente à queda na produção de café, entre outras culturas, segundo avaliação do ministro do Trabalho, Luiz Marinho.

São Paulo se destacou como o estado com o maior saldo de empregos formais, somando 69.442 novos postos, com grande parte concentrada no setor de serviços. O Rio de Janeiro gerou 18.803 novas vagas, enquanto o Paraná registrou um saldo positivo de 14.945 postos.

No acumulado do ano, São Paulo também liderou, totalizando 502.193 novas contratações, seguido por Minas Gerais, com 187.485, e Rio de Janeiro, com 141.981 vagas formais.

O setor de Serviços foi o protagonista no crescimento ao longo do ano, gerando 976.511 postos de trabalho, destacando-se em atividades como Informação, Comunicação e Atividades Financeiras, Imobiliárias, Profissionais e Administrativas.

Na Construção Civil, foram gerados 253.876 postos, especialmente em obras de infraestrutura, enquanto a Indústria registrou um saldo positivo de 251.110 novos postos, com ênfase na fabricação de produtos alimentícios.

O comércio e a Agropecuária também contribuíram para o aumento, gerando respectivamente 193.526 e 109.698 novas vagas formais, com destaques em setores como supermercados, produtos farmacêuticos e cultivos agrícolas específicos.

Os dados do Caged evidenciaram um saldo positivo tanto para mulheres (90.696 vagas geradas) quanto para homens (99.671) no mês de outubro. Dentre as vagas, 110.240 foram preenchidas por pessoas pardas, 64.660 por brancas, 22.300 por pretas, 15.395 por amarelas e 652 por indígenas. Além disso, foram criados 1.699 novos postos de trabalho para pessoas com deficiência.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo