AgriculturaAgronegócioAparecida de GoiâniaDestaqueEconomiaGoiâniaGoiásGoverno de GoiásImprensaManchetesNotíciasPolíticaSaúde

Produção industrial em Goiás alcança marca histórica, liderada por 3 principais setores

A indústria de Goiás registrou um marco histórico em sua produção, conforme indicado pelos dados mais recentes da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em novembro de 2023, o estado alcançou 114 pontos no índice que acompanha a evolução industrial desde 2002, ultrapassando o recorde anterior de 111,7 pontos estabelecido em outubro de 2019.

Este crescimento expressivo, validado pelo Instituto Mauro Borges (IMB), demonstra um aumento significativo de 16,6% na produção industrial goiana em comparação com o ano anterior, superando a média nacional de crescimento de apenas 1,3%. Neste contexto, Goiás posicionou-se como o terceiro estado com maior crescimento no país, ficando atrás apenas do Paraná e do Espírito Santo.

Adriano da Rocha Lima, secretário-geral do Governo de Goiás, atribui esses resultados às políticas de desenvolvimento econômico adotadas pelo estado, incluindo incentivos fiscais e aprimoramento da infraestrutura e segurança jurídica. Essas medidas têm sido fundamentais para estimular a economia local.

O avanço significativo da produção industrial de Goiás foi impulsionado por três setores-chave: vestuário, que cresceu impressionantes 426%, indústria automotiva, com aumento de 31%, e a indústria química, com 22% de crescimento. Além disso, a indústria alimentícia, impulsionada pelo agronegócio, registrou um crescimento de 17,8%, ocupando o quarto lugar.

No acumulado de janeiro a novembro de 2023, Goiás observou um aumento de 4,9% na produção industrial, contrastando com o modesto crescimento de 0,1% no âmbito nacional. O estado ficou em quarto lugar em termos de crescimento anual.

Erik Figueiredo, diretor-executivo do IMB, destaca a importância da continuidade no aperfeiçoamento das políticas de mercado para sustentar e ampliar o crescimento da indústria goiana. Por outro lado, Sávio Oliveira, superintendente de Estudos e Projetos Macroeconômicos do IMB, ressalta que a indústria de Goiás vem seguindo uma trajetória ascendente de crescimento e produtividade nos últimos três anos, contrastando com a tendência de estagnação observada no restante do Brasil.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo