DestaqueEconomiaGoiâniaGoiásGoverno de GoiásImprensaManchetesNotíciasPolítica

Ação de fiscalização intensifica combate a sonegação fiscal em rodovias da região de Goiânia

Na última terça-feira, 6 de fevereiro, o Governo de Goiás, através da Secretaria da Economia, desencadeou uma significativa operação de fiscalização nas rodovias federais que cruzam a grande Goiânia. Denominada Operação de Fiscalização Intensiva do ICMS, a iniciativa teve como alvo principal o combate ao transporte de mercadorias sem a devida regularização fiscal. Sob a liderança da Delegacia Regional de Fiscalização de Goiânia, a ação culminou na apreensão de um vasto lote de mercadorias avaliadas em R$ 400 mil, desprovidas de nota fiscal, e uma significativa quantidade de bebidas, especificamente 50 mil latas de refrigerante.

Ricardo Lucena, auditor fiscal e titular da DRF de Goiânia, enfatizou a importância dessas operações. “Nosso objetivo é assegurar a presença constante do Fisco em todo o estado de Goiás, estabelecendo um verdadeiro cerco contra as irregularidades fiscais. Pretendemos tornar essas fiscalizações uma prática regular, reafirmando o compromisso do Governo de Goiás com a equidade tributária e o combate às atividades ilegais.”

A operação contou com uma equipe robusta, incluindo nove auditores fiscais, onze técnicos fazendários, e dezoito policiais do Batalhão Fazendário da Polícia Militar, todos sob a supervisão da DRF de Goiânia. As blitze surpresas foram estabelecidas em pontos estratégicos junto aos postos da Polícia Rodoviária Federal nas localidades de Hidrolândia (BR 153), Abadia de Goiás (BR 060), e Goianápolis (BR 153/060), rota de saída para Anápolis.

Os resultados preliminares da fiscalização apontam para a apreensão de mercadorias sem documentação fiscal no valor de R$ 400 mil, além de uma estimativa de R$ 75 mil em ICMS não recolhido. Destaca-se, entre as apreensões, uma carga de refrigerantes avaliada em R$ 200 mil, que por si só representaria uma evasão de aproximadamente R$ 40 mil em ICMS. As mercadorias apreendidas foram encaminhadas ao Complexo Fazendário da Secretaria da Economia, e o caso agora segue sob investigação da Delegacia de Repressão a Crimes Contra a Ordem Tributária para identificação dos proprietários das cargas.

A estratégia de fiscalização se beneficiou significativamente do uso de tecnologias avançadas, como o Infotrânsito, um aplicativo de inteligência artificial desenvolvido para otimizar a identificação de irregularidades. “O aplicativo realiza um cruzamento de dados eficiente, verificando a correspondência entre a placa do veículo e a emissão de nota fiscal para a carga transportada. Em caso de discrepância, o sistema emite um alerta, permitindo a interceptação imediata do veículo”, detalha Lucena, evidenciando o papel crucial da tecnologia na eficácia da operação.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo