AgronegócioDestaqueEconomiaGoiâniaGoiásGoverno de GoiásImprensaManchetesNotíciasPolítica

Goiás alcançou a terceira posição entre os melhores resultados do Brasil no crescimento industrial

Em 2023, Goiás registrou o seu crescimento industrial anual mais expressivo dos últimos 13 anos, com um avanço de 6,1% ao longo do ano. Este desempenho colocou o estado na terceira posição entre os melhores resultados do Brasil, impulsionado principalmente pelos setores de metalurgia, que cresceu 16,7%, fabricação de produtos químicos, com aumento de 12,2%, e de produtos alimentícios, que avançou 8,8%.

A indústria de transformação goiana também teve um ano notável, fechando 2023 com um crescimento de 6,4%, o mais alto já registrado na série histórica. Estes dados foram revelados pelo Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB), baseando-se em informações divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A análise da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) do IBGE, especificamente para dezembro, mostrou um crescimento interanual de 22% em comparação ao mesmo mês do ano anterior, marcando o melhor resultado para dezembro em uma década. Este aumento foi liderado pela confecção de artigos do vestuário e acessórios, com um impressionante crescimento de 417,4%, seguido pela fabricação de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis, com 153,9%, e pela indústria extrativa, com 46,2%.

Adriano da Rocha Lima, titular da Secretaria-Geral de Governo, afirmou que o estado continuará a apoiar e incentivar o setor industrial. Ele ressaltou a significativa melhoria na produtividade industrial goiana e a intenção do governo de promover tanto a chegada de novas indústrias quanto o fortalecimento das já existentes, buscando um crescimento ainda maior para o setor.

Além disso, 2023 foi um ano de recordes para Goiás, que alcançou o maior nível de produção industrial desde o início da série histórica em 2002. A PIM também destacou um crescimento de 5% em dezembro em relação ao mês anterior, permitindo que a indústria goiana alcançasse oito meses consecutivos de crescimento na análise mensal com ajuste sazonal, um feito inédito.

Erik Figueiredo, diretor-executivo do IMB, atribuiu o sucesso da indústria goiana a uma política industrial forte e ao estabelecimento de um ambiente favorável aos investimentos privados, prometendo continuar essa trajetória de desenvolvimento em 2024.

No cenário nacional, a pesquisa do IBGE mostrou um crescimento modesto para o Brasil, com aumentos de apenas 0,2% e 1% nas variações interanual e acumulada ao longo do ano, respectivamente. Na comparação mensal ajustada sazonalmente, houve um crescimento de 1,1%

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo