DestaqueEconomiaGoiâniaGoiásGoverno de GoiásImprensaManchetesNotíciasPolíticaSaúde

Goiás emite alerta para conclusão do ciclo de vacinação contra Monkeypox

O alerta foi dado pela Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) nesta quinta-feira, 22 de fevereiro, ressaltando a necessidade de completar o esquema de vacinação contra a varíola dos macacos entre os grupos prioritários. De acordo com dados da SES-GO, apenas 54% das 2.549 pessoas aptas a receber a vacina no estado receberam a primeira dose, deixando a segunda dose pendente.

A varíola dos macacos, causada pelo vírus mpox, manifesta-se com sintomas que incluem erupções cutâneas, febre e dor corporal, e é transmitida através do contato direto com fluidos corporais ou objetos infectados.

Joice Dorneles, a responsável pela imunização na SES-GO, informou que o esquema vacinal completo consiste em duas doses administradas com um intervalo de 28 dias entre elas. A conclusão do esquema é crucial para a eficácia da resposta imunológica. Dorneles orienta que aqueles que ainda não receberam a segunda dose devem voltar aos locais onde a primeira foi aplicada, incluindo o Hospital Estadual da Mulher Dr. Jurandir do Nascimento, o Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás e o Hospital Estadual de Doenças Tropicais Dr. Anuar Auad.

O Ministério da Saúde assegurou doses suficientes para o público prioritário em Goiás, focando na conclusão dos esquemas vacinais já iniciados, sem previsão para novas doses destinadas ao início de novos esquemas. A campanha de vacinação contra a varíola dos macacos começou em março do ano passado, visando proteger aqueles em maior risco de desenvolver formas graves da doença.

São elegíveis para a vacinação pessoas vivendo com HIV/aids, incluindo homens cisgêneros, travestis e mulheres transexuais maiores de 18 anos, profissionais que lidam com orthopoxvírus em ambientes de laboratório de nível 2 de biossegurança e indivíduos que estiveram em contato direto com fluidos de casos suspeitos ou confirmados, seguindo critérios de risco da Organização Mundial da Saúde.

Desde 2022 até agora, Goiás registrou 667 casos confirmados de varíola dos macacos e outros 2.581 casos suspeitos, identificados por sintomas iniciais compatíveis com a doença.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo