conecte-se conosco

Brasil

Jornal JA7 – Especialista aponta recorte racial como prioridade de vacinação

Publicada

em

Imagem/Freepik

Negros são os que mais morrem na pandemia, afirma epidemiologista

Estudo mostrou que as desigualdades raciais e sociais foram intensificadas pela pandemia de covid-19, levando a um número maior de mortes entre a população negra do Brasil no ano passado. Mortes por doenças – incluindo doenças respiratórias como a covid-19 – aumentaram 18% entre os brasileiros brancos no último ano, enquanto entre pessoas negras o crescimento chegou a 28%. De acordo com especialista, políticas públicas devem considerar a desigualdade racial para o combate à pandemia.

Realizado pela Vital Strategies e pelo núcleo de pesquisa Afro-Cebrap – do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento -, o estudo utilizou o excesso de mortalidade como indicador. O método é usado por epidemiologistas e especialistas em saúde pública para calcular a diferença entre o número de mortes esperadas e o número de mortes observadas em um determinado período e local.

Na análise, foi comparada a quantidade de óbitos por causas naturais esperada em 2020 e a quantidade de óbitos observada para o mesmo ano, revelando que cerca de 270 mil brasileiros morreram acima do esperado no ano passado em comparação com os anos anteriores. Dessas 270 mil, 153 mil ocorreram entre negros e 117 entre brancos, ou seja, foram 30% mais negros dentre as mortes em excesso.

“Se pensar em termos de exposição, você imagina que a população está exposta igualmente. Quando você olha por raça/cor, você vê que não é verdade, que negros – pretos e pardos – estão muito mais expostos aos perigos da pandemia e estão muito mais desassistidos em relação a seus próprios problemas de saúde”, disse Fatima Marinho, epidemiologista que conduziu o estudo e consultora sênior da Vital Strategies.

O estudo foi feito a partir de dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde (SIM) e do sistema de informação da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais, além de dados populacionais do IBGE.

Os dados utilizados refletem não apenas os impactos diretos da covid-19 – aumento de mortes pela doença –, mas os indiretos, devido a restrições de movimentação, superlotação de hospitais e unidades de saúde, redução da busca por atendimento médico por parte de doentes graves por medo de se infectar, além do cancelamento ou adiamento de procedimentos médico-hospitalar para doentes graves, devido ao risco de infecção pelo novo coronavírus.

A pesquisadora destaca que desde o nascimento as condições impostas à população negra no país são piores do que à população branca, o que contribui para consequências como maior mortalidade em situações como a pandemia atual. O próprio racismo, segundo a epidemiologista, é um fator estressante que pode desencadear adoecimento. “As pessoas [negras] ficam mais estressadas, elas vivem em áreas violentas, elas sofrem muito mais violência policial se for homem e, se for mulher, sofre abuso mesmo, então vai desenvolvendo nessa população um estresse que vai impactando também na saúde.”

Quando analisados por gênero, os dados mostram que morreram 23,9% mulheres negras a mais do que o esperado, enquanto esse excesso de mortalidade foi de 15,3% entre mulheres brancas. Considerando os homens, o excesso de mortes ficou em 31% para negros e 20% para brancos. Em relação a faixa etária, os dados mostram que pessoas negras até 29 anos morreram 32,9% a mais que o esperado, enquanto brancos na mesma faixa etária morreram 22,6% a mais que o esperado.

“Chamamos isso de uma sindemia, nesse sentido: já está dado para ele [pessoas negras] péssimas condições desde o nascer, na vida e até a morte, por isso ele vai viver menos. E, por isso, agora veio a covid-19 radicalizar realmente essa desigualdade racial no Brasil”, avalia Fatima. Para combater de forma eficaz a pandemia, ela acredita que o poder público deve levar em consideração não apenas o recorte etário, mas o de raça/cor.

Políticas de proteção

A epidemiologista avalia que, mesmo quando se iniciou a política de proteção contra a covid-19, que abrange a vacinação e o isolamento social, as populações negra e pobre ficaram majoritariamente excluídas. “Se você fala que vai fazer um lockdown, quem é que vai pra rua trabalhar? Quem é que tem que pegar trem lotado todos os dias? São os negros principalmente. E aí eu dou mais exposição [à doença] a eles e não tem nem a solução da vacina pra eles porque eles são mais jovens.”, avaliou.

A expectativa de vida é menor entre a população negra, o que faz com que eles acabem excluídos dos grupos prioritários atuais de vacinação, que são os idosos. “Negros são 56% da população brasileira e brancos são 43%. Se você olhar para a faixa etária de 60 anos e mais, inverte: 50% são brancos, 49% são negros. Se chegar na faixa etária de 80 e mais, 75% são brancos, só temos 25% de negros sobrevivendo até os 80 anos”, ressaltou.

Para Fatima, como a expectativa de vida de negros é menor que a de brancos, esse fator deveria ser considerado na implementação de políticas públicas, o que contribuiria para uma redução dessa desigualdade. “Todos os que tem 90 [anos] primeiro, quase não tem negro aí. Os que tem 80 primeiro, também quase não tem negro aí. Então eu [enquanto gestor público] não protejo esse grupo e essa desigualdade se reflete em um impacto muito maior de adoecimento e morte na população negra e eu não tenho nenhuma política para reduzir esse dano.”

Ela afirma que a decisão de vacinar por idade não é baseada na epidemiologia da doença e que é simplesmente uma decisão burocrática. “Se você basear na epidemiologia, você vai vacinar quem tem mais risco”, destaca. Isso significa que não é só a idade aumenta o risco de ter um caso grave ou morte por covid-19, mas também os determinantes sociais. Há também o elemento das regiões mais precarizadas, que estão mais expostas aos riscos e mortes pela doença.

“Enxergando isso, eu consigo controlar melhor a disseminação do vírus. Está errada a forma como está se fazendo, porque eu tenho que exatamente olhar para onde tem maior circulação viral. O que eu quero controlar com a vacina? A circulação viral. Quanto menos gente estiver transmitindo, eu consigo reduzir a circulação do vírus e então vou reduzir o impacto desse vírus na população em geral”, concluiu a epidemiologista. Ela acrescenta que a vacina não é um instrumento de proteção individual, mas sim instrumento de proteção coletiva.

EBC. Os conteúdos publicados no Portal JA7 são de responsabilidade dos autores e não refletem necessariamente a opinião do veículo, sendo todo material de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Continue lendo
Clique para comentar

Você deve estar logado para postar um comentário em Login

Deixe uma resposta

TV JA7

Brasilagora

Jornal JA7 – Brasil e países pedem ação da OMC para comprar e distribuir vacinas

Brasilagora

Jornal JA7 – Pedro Guimarães esclarece dúvidas sobre auxílio emergencial

Brasilagora

Jornal JA7 – Quase 12 milhões de contribuintes enviaram declaração do IR

Brasilagora

Jornal JA7 – Governo arrecada R$ 216 milhões na concessão de cinco áreas portuárias

Brasilagora

Jornal JA7 – Mourão defende teto de gastos e nova reforma da Previdência

Brasilagora

Jornal JA7 – Guedes nega atritos com Congresso em negociações sobre Orçamento

Brasilagora

Jornal JA7 – Empresa de mineração arremata concessão de trecho de ferrovia na Bahia

Brasilagora

Jornal JA7 – FGV: indicadores de mercado de trabalho mantêm tendência de piora

Brasilagora

Jornal JA7 – Produção industrial recua em dez locais em fevereiro, diz IBGE

Brasilagora

Jornal JA7 – Guedes cita autonomia do BC e privatizações a ministros do G20

Brasilagora

Jornal JA7 – Impacto do novo auxílio no comércio deve ser oito vezes menor, diz CNC

Brasilagora

Jornal JA7 – Temendo bloqueios em suas contas, Samarco pede recuperação judicial

Brasilagora

Jornal JA7 – BNDES seleciona dez projetos culturais que usam a internet

Brasilagora

Jornal JA7 – Visita ao Cristo Redentor está liberada ao público

Brasilagora

Jornal JA7 – Chegada de mais doses mantém datas de vacinação no Rio, diz secretário

Brasilagora

Jornal JA7 – São Paulo deixa Fase Emergencial, mas seguirá na Fase Vermelha

Brasilagora

Jornal JA7 – Fiocruz recomenda que o município do Rio de Janeiro prorrogue medidas restritivas

Brasilagora

Jornal JA7 – Atraso na liberação de IFA não é problema só do Brasil, diz diplomata

Brasilagora

Jornal JA7 – Covid-19: governo anuncia distribuição de mais 4,4 milhões de vacinas

Brasilagora

Jornal JA7 – Pesquisa aponta eficácia da vacinação em profissionais de saúde no CE

Brasilagora

Jornal JA7 – Opas defende mundo justo, equitativo e saudável

Brasilagora

Jornal JA7 – Acordo prevê “fábrica de mosquitos” para combater dengue em Brumadinho

Agriculturaagora

Jornal JA7 – Garantia-Safra autoriza pagamento para mais de 13 mil agricultores familiares

Brasilagora

Jornal JA7 – Covid-19: estado do Rio de Janeiro bate novo recorde por fila de leitos

Brasilagora

Jornal JA7 – Covid-19: Minas Gerais aumenta restrições e entra na fase roxa

Brasilagora

Jornal JA7 – Vacinas compradas por consórcio do Nordeste irão para todo o Brasil

Brasilagora

Jornal JA7 – SPU elabora plano inédito para regularização fundiária e destinação de áreas na Baixada Santista, em São Paulo

Brasilagora

Jornal JA7 – Covid-19: governo federal negocia 168 milhões de doses de vacina

Brasilagora

Jornal JA7 – Estoques de sangue em São Paulo estão em nível crítico

Brasilagora

Jornal JA7 – Programa qualificará mais de 5 milhões de jovens e adultos até 2023

Agriculturaagora

Jornal JA7 – Inmet, Inpe e Censipam promovem evento virtual em comemoração ao Dia Meteorológico Mundial

Brasilagora

Jornal JA7 – Covid-19: prefeito de SP confirma 1ª morte por falta de leito em UTI

Brasilagora

Jornal JA7 – Firmado acordo contra fraudes relacionadas ao Auxílio Emergencial

Brasilagora

Jornal JA7 – Ministério da Economia publica Guia Consolidado de Investigações antidumping

Brasilagora

Jornal JA7 – Fiocruz entrega vacinas contra covid-19 produzidas no Brasil

Brasilagora

Jornal JA7 – Setor energético e nuclear brasileiro terá novas estruturas

Agriculturaagora

Jornal JA7 – Programa alia sustentabilidade e produção agropecuária

Brasilagora

Jornal JA7 – Governo diz que pode faltar oxigênio em pequenos municípios

Brasilagora

Jornal JA 7 – Pesquisadores identificam possível nova linhagem de covid-19 no Brasil

Brasilagora

Jornal JA7- INSS alerta para golpe em ligações para que aposentados façam a prova de vida on-line

Brasilagora

Jornal JA7 – Governo reduz em 10% imposto de importação para eletroeletrônicos e bens de capital

Brasilagora

Jornal JA7 – Convocados mais de 450 profissionais de concurso nacional

Brasilagora

Jornal JA 7 – Serviço Florestal inicia processo para modelo de concessão florestal na Flona de Capão Bonito (SP)

Brasilagora

Jornal JA 7 – Receita libera hoje 3º lote de restituição do IR para cerca de 4 milhões de contribuintes

Brasilagora

Jornal JA 7 – Trabalhadores do Samu no Rio de Janeiro protestam por pagamento de salários atrasados

Destaqueagora

Jornal JA 7 – Registros de gripe sazonal atingem baixas recordes

Agriculturaagora

Jornal JA 7 – Abertas inscrições para curso online sobre transporte legal de aves

Agriculturaagora

Jornal JA 7 – Ministra Tereza Cristina participa do lançamento da campanha Mulheres Rurais, mulheres com direitos

Agriculturaagora

Jornal JA 7 – Agricultores do Rio Grande do Sul recebem kits de proteção para atividades nas feiras livres

Brasilagora

Jornal JA 7 – Desde 1860, Mapa acompanhou a transformação do setor agrícola brasileiro

Agriculturaagora

Jornal JA 7 – Ministério da Agricultura prevê crescimento de 27% na produção de grãos do país na próxima década

Brasilagora

Jornal JA7 – Anvisa faz alerta sobre túneis e câmaras de desinfecção de pessoas

Brasilagora

Jornais de Goiás – Ministério da Saúde atualiza informações sobre covid-19 no Brasil

Brasilagora

Jornais de Goiânia – Fornecedores da Embraer fazem demissões no interior paulista

Brasilagora

Jornais de Goiânia – Impacto da UnB na economia supera o próprio orçamento

Brasilagora

Jornais de Goiás – Justiça derruba liminar para entrega de respiradores ao Rio de Janeiro

Brasilagora

Jornais de Goiás – Coronavírus: ministro da Saúde reconhece agravamento da situação

Brasilagora

Jornal JA7 – Dólar ultrapassa R$ 5,40 com perspectiva de corte de juros

Brasilagora

Jornal JA7 – Ministério cancela antecipação de 2ª parcela de auxílio emergencial

Brasilagora

Jornais de Goiânia – TSE suspende cancelamento de 2,5 milhões de títulos eleitorais

Brasilagora

Jornais de Goiás – Inep formaliza adiamento do Enem digital para 22 e 29 de novembro

Destaqueagora

Jornal JA7 – Motociclistas venezuelanos protestam pela falta de gasolina

Brasilagora

Jornal JA7 – Internado em estado grave, Aldir Blanc tem suspeita de Covid-19