AgriculturaAgronegócioBrasilDestaqueEconomiaGoiâniaGoiásGoverno de GoiásManchetesNotíciasPolítica

Caiado prestou homenagem durante o velório de uma das figuras mais renomadas do jornalismo

O jornalismo em Goiás perde uma de suas figuras mais proeminentes com o falecimento do renomado jornalista Bastista Custódio, aos 88 anos, em decorrência de complicações de pneumonia. O governador Ronaldo Caiado prestou homenagens durante o velório, destacando a intensidade das ideias e a busca incessante de Custódio por debates e múltiplas versões dos fatos.

Caiado enfatizou a importância do legado de Custódio no jornalismo goiano, mencionando sua influência como formador de opinião, particularmente no cenário político. O governador recordou a tradição de Custódio em revelar suas escolhas políticas por meio de seus artigos, expressando gratidão pelo reconhecimento e apoio recebidos ao longo dos anos.

O velório contou com a presença de diversas autoridades e colegas de profissão, evidenciando o impacto significativo que Bastista Custódio teve na comunicação. Em virtude de seu falecimento, o governador decretou três dias de luto oficial no estado, em reconhecimento à trajetória ímpar do jornalista.

Custódio deixou um legado marcante no jornalismo brasileiro, tendo conduzido importantes coberturas históricas, como a mobilização pelas Diretas Já e a tragédia do acidente radiológico com o Césio 137. Além disso, foi o fundador dos jornais Cinco de Março e Diário da Manhã, este último alcançando reconhecimento nacional e conquistando prêmios prestigiosos, como o Prêmio Esso de Jornalismo e o terceiro lugar como Melhor Veículo de Comunicação do país pela Academia Brasileira de Letras em 1984. Seus jornais foram pilares na formação de uma nova geração de jornalistas em Goiás.

5/5 - (1 vote)

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo