BrasilDestaqueEconomiaManchetes

Governo inaugura o Programa Manuel Querino para capacitar 100 mil profissionais

Na manhã desta terça-feira, em Brasília, o governo lançou o ambicioso Programa Manuel Querino de Qualificação Profissional (PMQ), uma iniciativa voltada para fortalecer a política pública de capacitação voltada aos trabalhadores. Esse programa visa principalmente os jovens e as comunidades vulneráveis, concentrando-se na promoção da diversidade e na luta contra a discriminação.

Os cursos oferecidos são fruto de parcerias estabelecidas entre o Ministério do Trabalho e Emprego, estados e municípios integrados ao Sistema Nacional de Empregos (Sine), bem como institutos e universidades federais.

De acordo com Cristina Kavalkievicz, diretora de qualificação social e profissional do Ministério do Trabalho, a expectativa é atender cerca de 60 mil pessoas através do Sistema Nacional de Emprego e outras 40 mil por meio das universidades e institutos federais, tudo isso na fase inicial do programa.

“Na próxima etapa, planejamos estabelecer parcerias com movimentos da sociedade civil organizada, embora ainda seja necessário buscar mais recursos”, avaliou Kavalkievicz.

O ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, enfatizou que o Programa Manuel Querino é uma das estratégias do governo para impulsionar o crescimento econômico. Para ele, é fundamental oferecer oportunidades para que os profissionais possam acompanhar as inovações do mercado de trabalho.

“Além disso, é crucial praticar salários justos e, para isso, a política de valorização do salário mínimo desempenhará um papel essencial no aumento da massa salarial, o que por sua vez impulsiona o consumo e a demanda por produção”, explicou o ministro.

Marinho também ressaltou que o lançamento do programa representa mais uma frente na reconstrução do país, visto que a Política Nacional de Qualificação do Trabalhador havia sido interrompida no governo anterior e agora retorna revisada para se adequar à realidade econômica atual.

“Devemos investir em acordos coletivos, fortalecer a representatividade dos sindicatos, melhorar o ambiente de trabalho e, acima de tudo, no ambiente econômico, buscar novos investimentos, inovação, transição energética, respeito ao meio ambiente, sem discriminação e preconceito”, ressaltou o ministro.

O programa de qualificação profissional presta homenagem ao escritor abolicionista baiano Manoel Querino, nascido em 28 de julho de 1851. Querino foi responsável pela fundação de uma das primeiras cooperativas de trabalhadores da construção civil no Brasil, a Liga Operária Baiana. Além disso, como um intelectual que valorizava a cultura africana na Bahia, ele foi responsável pelos primeiros registros antropológicos do estado e criou o Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, do qual foi membro fundador até seu falecimento em 14 de fevereiro de 1923.

“Ele foi um grande intelectual negro que personifica o compromisso deste ministério com a valorização do trabalhador, livre de preconceitos e valorizando a diversidade”, concluiu o ministro.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo